Na manhã dessa quinta-feira, 19, os trabalhadores e trabalhadoras da Eletrosul ocuparam a sala de reunião onde aconteceu a Assembleia Geral dos acionistas, na pauta estava a mudança estatutária que permite a privatização da Eletrosul. A reunião gerou um impasse entre o acionista majoritário da Eletrobras e os trabalhadores contrários à privatização.

 

No início da manhã, representantes do Sinergia organizaram uma Assembleia no vão central da Eletrosul para debater com a categoria os impactos da mudança no estatuto, participaram parlamentares, advogadas, o Movimento dos trabalhadores Atingidos por Barragens (MAB), Mucap, Intersindical e representantes da categoria.

 

Depois de ocuparem a sala e exigirem a suspensão da Assembleia Geral os trabalhadores conseguiram adiar a mudança. Foi marcado para o próximo dia 31 de janeiro outra Assembleia quando os trabalhadores voltam a se reunir para defender a Eletrosul como uma empresa pública.