Todos trabalhadores das empresas da Eletrobras participam do Dia Nacional de Luta contra a Privatização, que acontece nesta segunda-feira, da 16 de abril. O movimento é acompanhado maciçamente pelos operadores do sistema nacional. Na Eletrosul não é diferente e a paralisação mostra a disposição de luta dos eletricitários que aumenta na mesma proporção da tentativa do Governo na tramitação dos projetos privatistas no Congresso.

A paralisação das atividades por 24 horas foi aprovada em assembleias por todo o Brasil. Os trabalhadores sabem que, mais do que nunca, a união de todos é a arma para combater a privatização e que a conscientização da sociedade sobre os malefícios da privatização é o grande trunfo para barrar este processo.

Pela manhã os trabalhadores da Eletrosul participaram dos piquetes nas portas da empresa e à tarde, em Florianópolis, participam de panfletagem na Esquina Democrática fazendo um corpo a corpo com a população, mostrando que a privatização além de aumentar a conta de luz, vai restringir o acesso à energia elétrica (Luz para Todos) e comprometer a segurança de abastecimento (apagões). 

O deputado federal Pedro Uczai, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Eletrosul, participou do piquete na entrada da sede da empresa e lembrou que o ataque, o desmonte,  se espalha para todas estatais que nos últimos 2 anos se veem ameaçadas de privatização, como é o caso dos Correios, Banco do Brasil, BNDES e Petrobras. “Estão tentando há sete semanas passar a agenda privatista deles no Parlamento mas não estão conseguindo. Se vocês ampliarem as mobilizações, conscientizarem a população, eles não vão conseguir privatizar. Este é o desafio do momento”.

#EletrobrasPublica

#DiaNacionalDeLuta

#EnergiaNaoemercadoria