Dia 26 de setembro a Intersul, representada pela diretora do Sinergia Cecy Marimon Gonçalves esteve em Porto Alegre para participar de uma audiência pública, na sede do Senge gaúcho. I evento foi promovido pela Frente Parlamentar pela Renovação das Concessões do Setor Elétrico. Na pauta, entre outros assuntos, a entrega dos ativos da Eletrosul à iniciativa privada por meio do leilão das SPEs, que estava anunciado para o dia seguinte, 27 de setembro.  O Senge entrou com denúncias junto ao Ministério  Público Federal e ao Ministério público Estadual. Após a apresentação dos argumentos jurídicos pela advogada do Senge, Cecy apresentou os aspectos políticos da luta contra a privatização, e as ações jurídicas  que a Intersul, a Aprosul e o Stiudf, apoiados também pelo SENGE/RS estão  tomando.

Resumindo:

Estão em andamento duas ações populares em São Paulo e uma reclamação constitucional no STF. A primeira ação tramita na 17ª Vara em São Paulo, teve liminar indeferida. Aguarda-se desdobramentos das demais. Além disso o Senge RS entrou com uma denúncia no Ministério Público Federal em Porto Alegre e outra no Ministério Público Estadual. Cecy, que também representava os trabalhadores da Eletrobras, na sua intervenção incluiu algumas informações importantes com relação à caracterização das SPEs como empresas públicas, que foram acrescentadas aos argumentos da assessoria jurídica do Senge. O deputado federal Pompeo de Mattos, presidente da Frente Parlamentar,  destacou a importância de manter os ativos públicos.