Iniciou nesta segunda-feira a caravana da Intercel. Percorrendo vários locais de trabalho em todas as Agências Regionais, os dirigentes sindicais estão conversando com a categoria sobre o início da campanha de data-base e o cenário que os celesquianos encontrarão durante as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

O cenário político e econômico nacional aponta uma série de dificuldades para os trabalhadores, que têm a cada dia mais direitos atacados. Além disso, a política de retomada das privatizações aperta o cerco contra as empresas do setor elétrico, levando distribuidoras públicas como a CEB e CEEE a terem a venda aprovada pelos governos estaduais.

Neste cenário, mesmo a Celesc, uma empresa pública que atende a sociedade catarinense com qualidade, induzindo o desenvolvimento social e econômico do estado, está ameaçada. Na política estadual, apesar das declarações do Governador do Estado de que a Celesc não será privatizada, a falta de diálogo com as entidades representativas dos trabalhadores traz incertezas em relação à manutenção da Celesc Pública e ao respeito aos direitos dos trabalhadores. Da mesma forma, a falta de diálogo da Presidência e Diretoria da Celesc com os sindicatos aponta um ACT de enfrentamentos.

Direitos históricos dos trabalhadores como a Garantia de Emprego e os benefícios assistenciais - principalmente o Plano de Saúde para os aposentados - são alvo de boatos nos corredores da empresa, sendo considerados o foco de retirada de direitos pretendida pela diretoria.

Diante destes cenários, é fundamental que a categoria se mobilize em uma força unificada de defesa da empresa pública e de um ACT justo. Os direitos dos trabalhadores não caíram do céu: tudo que compõe o Acordo Coletivo foi conquistado através da luta dos trabalhadores e é preciso continuar a avançar.

No dia 03 de agosto a categoria dará a primeira mostra de força da campanha de data-base, lotando o Parque Ambiental Encantos do Sul, em Capivari de Baixo, onde será unificada a pauta de reivindicações do Acordo Coletivo de Trabalho. Vamos juntos em defesa dos nossos direitos