Vídeos

 

 

 

 

Sinergia no 8º Encontro Nacional do MAB

 

Delegação do Sindicato dos trabalhadores de setor elétrico de Santa Catarina e do Sul do Brasil participaram do 8º Encontro Nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens - MAB, de 01 a 05 de outubro na cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de trocar experiências, conhecimentos e partilhar as lutas que cada movimento faz na plataforma em defesa da água e energia como bens públicos. Na entrevista o dirigente do Sinergia, Mario Jorge Maia fala como foi o evento.

 

Sinergia participa de Audiência que debate privatização da Eletrosul

 

A concorrida audiência pública que lotou com a presença de trabalhadores da Eletrosul o auditório da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) na manhã desta quarta-feira, dia 4 de outubro, para discutir a privatização da Eletrobras/Eletrosul teve como resultado vários encaminhamentos. Entre eles o de capilarizar a campanha contra a privatização com audiência públicas em todas regiões de Santa Catarina e nas Câmaras de Vereadores em todo estado; cobrar a posição sobre a privatização da Eletrosul da bancada federal (deputados e senadores catarinenses) e; fazer uma campanha através da Frente Parlamentar em Defesa do Setor e das Empresas Públicas e Alesc divulgando a importância da Eletrosul.

 

Debate no CREA-SC contra a privatização da Eletrobras

 

O Sinergia, a Intersul , Intersindical e representantes dos trabalhadores no conselho de administração da Eletrosul fizeram um debate, nesta segunda-feira, 11, no CREA-SC, com representantes do Fórum Parlamentar Catarinense apresentando dados que comprovam a eficiência e contra a privatização da Eletrobras.

 

Floripa em Foco debate conjuntura do sistema elétrico e defesa das empresas públicas. Programa foi ao ar em 05/09/2017

 

Sinergia participa de sessão na Assembleia Legislativa de Santa Catarina para alertar deputados sobre os perigos da privatização da Eletrosul/Eletrobras. O secretário geral do sindicato, Eduardo Back, fez a intervenção na sessão plenária de 6 de setembro de 2017

 

 

 

 

Abraço na Eletrosul 24 de agosto 2017

 


Os trabalhadores da Eletrosul continuam mobilizados e ativos na luta contra a privatização. Na manhã desta quinta-feira, dia 24 de agosto, depois de uma concorrida assembleia, eles decidiram ir até a diretoria da empresa cobrar um posicionamento sobre o assunto. Foram recebidos pelo diretor presidente Gilberto Eggers e outros diretores. Ao final do encontro decidiram realizar um grande abraço na empresa cantando o hino nacional, e sob os gritos de "privatização é corrupção" e "água e energia não são mercadorias", o que aconteceu no final da manhã. Aguardam agora novos encaminhamentos que vão ser deliberados na reunião do Coletivo Nacional do Eletricitários a ser realizada semana que vem. Neste meio tempo comprometeram-se a procurar os deputados e senadores que de seus partidos para pressiona-los a favor da manutenção da empresa pública.

 

Trabalhadores da Eletrosul Promovem Seminário para Debater a Privatização

 

Aconteceu no dia 8 de agosto, na Eletrosul, um seminário técnico que debateu as Consultas Públicas n º32 e nº 33, do Ministério de Minas e Energia.
Foram debatedores o Diretor de Atividades Técnicas do Clube de Engenharia e pesquisador do Coppe, Artur Obino Neto, o Diretor do Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Elétrico - ILUMINA, Agenor de Oliveira Mattos, e o ex-diretor de engenharia e de operação da Eletrosul, Ronaldo dos Santos Custódio, e Pedro Melchiors do Movimento dos Atingidos por Barragens
O seminário promovido pela Intersul e pelo Sinergia foi um momento de reflexão sobre os riscos do processo que visa a privatização do setor elétrico brasileiro.
Veja no vídeo os principais momentos do seminário.

 

Lutar pela manutenção das conquistas históricas dos trabalhadores e pela continuidade da Celesc Pública. Este é o objetivo da campanha de data-base dos trabalhadores da Celesc, que dará um importante passo neste sábado, dia 05, em Biguaçu. Trabalhadores de todo o estado se reunirão na Assembleia Estadual para debater as propostas de alteração e as novas cláusulas vindas das assembleias regionais, consolidando os anseios da categoria para esta data-base que tende, novamente, a ser complicada. Compareça! Será no Centro de Eventos Petry, a partir das 10 horas.

 

 

Atenção trabalhadores:

Amanhã, sexta-feira, dia 30 de junho, tem greve geral nacional. Os trabalhadores ligados à Intersul e Intercel decidiram que irão participar do movimento convocado por centrais sindicais e movimentos sociais na continuidade da luta contra as reformas do Governo Temer, que destróem a CLT e acabam com a aposentadoria dos brasileiros. Uma tenda centralizará o movimento no centro de Florianópolis. Ela ficará no aterro da Baia Sul, na praça do Sintraturb. A partir das 15 horas haverá ato na frente do Ticen.

 

O 10º Congresso dos empregados da Celesc, que aconteceu nos dias 25, 26 e 27 de maio na cidade de Chapecó, marca uma trajetória de 20 anos de pensamento conjunto em defesa da Celesc Pública. Promovido pelo representante dos empregados no Conselho de Administração da Celesc, Leandro Nunes da Silva em conjunto com Intercel, Celesc e outras entidades representativas que atuam na empresa. Durante o congresso reuniram-se trabalhadores de todo o estado para debater sobre os desafios da renovação da concessão e analisar a atual conjuntura. O evento é o maior espaço de debate sobre a gestão da Celesc. Nessa entrevista o diretor de saúde do Sinergia, Mário Jorge Maia, avalia como foi o evento.

 

 

Sinergia convoca seus filiados a unirem-se a todos trabalhadores brasileiros na Greve Geral de 28 de abril.

 

 

Na Greve Geral do dia 28/04, em Florianópolis, o Secretário Geral do Sinergia Eduardo Clasen Back, mandou o recado dos eletricitários para aqueles que querem tirar nossos direitos e privatizar o patrimônio brasileiro e catarinense.

 

 

Nesta segunda-feira, 10 de abril , o Sinergia e o Fórum de Lutas em Defesa dos Direitos fizeram um apitaço na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e barraram a audiência pública convocada pelo deputado do PMDB Celso Maldaner. A audiência tinha como objetivo apoiar as reformas trabalhista e da previdência proposta pelo governo Temer, um ataque direto aos direitos dos trabalhadores. Com apitos e palavras de ordem dizendo “golpista, não passarão!”, “não tem arrego, você tira meu direito que eu tiro seu sossego”, os movimentos sindicais e sociais mostraram seu repúdio a esse retrocesso.