O tema cultura, sempre que debatido - em qualquer tempo e espaço - suscita acaloradas opiniões e concepções que vão de um extremo a outro. Por um, lado há os que consideram a questão cultural somente como lazer, entretenimento. Por outro, estão os defensores de que qualquer atividade artística se basta por si só. Outros ainda associam a cultura a um acúmulo de conhecimentos, que atribui poder e status a quem a possui. E há também os que defendem a ideia de que cultura é a maneira como nos relacionamos com a vida e a recriamos. No meio desse fogo cruzado, estão as atividades culturais nos sindicatos.

 

 

O que é cultura? O que é sindicato?

 

 

Uma cidade é mais que viadutos, prédios, obras e quilômetros de asfalto. A praça será fria e sem vida se não tiver povo. Uma cidade só tem sentido com as pessoas. Assim como uma cidade, um sindicato é mais do que uma estrutura física. É mais do que um monte de gente reivindicando. É um espaço de incentivo e de acesso à produção de bens culturais. Um sindicato é o exercício crítico permanente, através da luta solidária e criativa. Luta esta que nos deve fazer mais humanos e nos animar para a vida, para transformar o áspero cotidiano. Um sindicato é a capacidade de perceber estrelas e de sacudir o chão. 


Dinovaldo Gilioli

 

A cultura expressa nossa relação com a produção e reprodução da vida – e por isso vem do verbo cultivar. Interpreta e define nossa relação econômica, política e social com o mundo. É como nós trabalhamos, comemos, pensamos, vestimos, organizamos, sentimos, escolhemos nossos amores, amamos, divertimos, refletimos, lembramos, falamos, rimos, choramos, transamos, nos vemos, educamos nossas crianças e enterramos nossos mortos. É como entendemos nós mesmos no mundo e como vivemos esse entendimento. Estamos o tempo todo herdando, adaptando, selecionando, construindo e passando valores e interpretações – talvez bem contraditórios - através de nossa vida cotidiana. Se não fazemos nossa própria cultura, podemos ser dominados e apropriados sem perceber. Podemos viver – também trabalhar, amar e sonhar – contra nossos próprios interesses. 


Dan Baron

 

Cultura e Sindicato, o que tem a ver?

 

Ao longo de seus 17 anos de ação cultural, o Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis e Região - Sinergia - vem dialogando com o seguinte conceito: cultura não é só literatura, música, cinema, teatro, dança, artes plásticas. É também o conjunto das chamadas “culturas populares”: o artesanato, as festas e o folclore. Mais do que entretenimento, é o modo
pelo qual uma sociedade vive e dá sentido a sua própria existência. Área genuína da expressão humana, a cultura pode estimular o exercício crítico e criativo, propiciando espaços que resgatem, preservem e criem novos vínculos de solidariedade onde o ser humano se sobreponha a todas as coisas. Através da ação cultural é possível (re)afi rmar a identidade de um povo e imprimir novos valores à sociedade, em busca da superação do pensamento único vigente.